Entre outubro de 2019 e novembro de 2020 decorreu o Recenseamento Agrícola 2019 (RA 2019), os dados preliminares foram agora divulgados.

De acordo com o INE "foram recenseadas 290 mil explorações em 2019, menos 15,5 mil que em 2009 (-5%), no entanto, verificou-se um aumento de 7%, da superfície agrícola utilizada (SAU), passando a ocupar 3,9 milhões de hectares (43% da superfície territorial) ", sendo que "a dimensão média das explorações agrícolas aumentou, também, registando-se 13,6 hectares de SAU por exploração (+1,6 hectares de SAU do que em 2009)".

Os dados do INE revelam uma redução de 12% nas terras aráveis e em contrapartida aumentos de 24% e 14% em culturas e pastagens permanentes respetivamente.

Também se verificou "uma forte aposta na instalação, modernização e rega de olivais e pomares, principalmente de frutos pequenos de baga, subtropicais e amendoais", a par da reestruturação da produção da pecuária, aumentando de forma generalizada a dimensão média do efetivo da exploração, fazendo desaparecer os pequenos produtores.

Já no que respeita a agricultura familiar, o envelhecimento continua a ser algo evidente, "passando a idade média dos produtores singulares para os 62 anos (mais 2 anos em 2009)".