No passado dia 31 de Julho foi assinado um protocolo de colaboração, liderado pelo Município de Vidigueira, para a elaboração da candidatura da produção artesanal de Vinho de Talha à classificação de Património Cultural Imaterial da Humanidade pela UNESCO.

Este protocolo, assinado pela Direção-Geral de Agricultura e Desenvolvimento Rural (DGADR), pela Direção Regional de Agricultura e Pescas do Alentejo (DRAP Alentejo), por 20 municípios do Alentejo e por outras entidades, é um passo importante para a salvaguarda de uma prática milenar de vinificação típica do Alentejo - a produção artesanal de Vinho de Talha.

Numa primeira fase, será feito um mapa das zonas onde há produção artesanal de Vinho de Talha e um trabalho de investigação sobre a prática de vinificação que contribuirá, para a elaboração e apresentação da proposta de inscrição da produção artesanal deste produto no Inventário Nacional do Património Cultural Imaterial e, numa segunda fase, vão ser definidas medidas que irão constar no plano de salvaguarda da produção artesanal de Vinho de Talha, a incluir na apresentação da candidatura a Património da Humanidade junto da UNESCO.

A Câmara Municipal de Vidigueira criou, também, um Centro Interpretativo do Vinho de Talha, associado à sua candidatura a Património Imaterial da Humanidade pela UNESCO. O Centro Interpretativo, sediado em Vila de Frades, tem como objetivo promover e valorizar este vinho enquanto património e fator de desenvolvimento económico e turístico do Concelho.